Resenha literária: Eu me chamo Antônio + Segundo Eu me chamo Antônio





    Oláááá! Para finalizar o acordo trouxe uma resenha dupla pra vocês. Acho que todo mundo já ouviu falar pelo menos uma vez nesses livros ou viu uma frase nas redes sociais. 

    Os livros surgiram após o sucesso da página Eu me chamo Antônio no Facebook. Lá Pedro Gabriel (o autor) compartilhava seus desenhos e frases que rabiscava nos guardanapos nas noites que ia pro Café Lamas (um bar tradicional do Rio de Janeiro).
    No primeiro livro ele traz a estória de seu alter ego sobre uma paixão, do início até a saudade... a perda. 
    Já no segundo livro há uma busca por uma paixão, por um amor. Há mais reflexões... Dá pra perceber um amadurecimento do personagem ao longo do livro. Nesse segundo me envolvi mais e li mais compassadamente, não igual ao outro que li em menos de uma hora rsrs. Deixei pra ler quando tinha um momento para realmente pensar sobre tudo aquilo e fazer minhas próprias reflexões.






Ambos os livros foram lançados pela Intrínseca, e possuem 192 páginas. 

Muitos pensam que os livros são feitos apenas de frases soltas, mas há um contexto, há histórias...
Uma coisa que acho bem interessante é o jogo de palavras que ele faz, tornando suas poesias mais elaboradas. 
Vou deixar aqui minhas frases favoritas do primeiro livro.


Coragem: você tem cinco medos em cada não. (Pág 16)



- Olá, como você se ama? (Pág 17)



Amores sempre vêm e vão, mas nunca vêm em vão. (Pág 22)


Quando você me toca, é impossível permanecer intacto. (Pág 24)



Eu te amo. oração subordinada a você. (Pág 39)



Deixe a porta encostada para quando a saudade bater um pouco mais forte alguém possa entrar, ou sair. (Pág 80)


Atropelaram meus sonhos. Alguém anotou a placa da realidade?  (Págs 92-93)



A vida é curta. Não prolongue suas mágoas. (Pág 117)

Compartilhe!

Comente este post!

    Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Dávila Vasconcelos. Tecnologia do Blogger.